Como todos nós sabemos, com o passar do tempo, é comum o surgimento de algunsproblemas de saúde. E com a saúde dentária acontece exatamente o mesmo.

Podemos por exemplo, estar com “a mordida errada” e nem nos apercebemos, dando origem a desgaste dentário, que, não sendo solucionado, pode evoluir e destruir os dentes em qualquer fase da vida. Com a mordida torta, ainda que ligeiramente, temos contatos prematuros, ou dito de outra forma, as chamadas “interferências oclusais”.

Sendo assim, o importante é saber como evitar a manifestação desse mal e as melhores formas de tratá-lo (quando ele já está instalado) antes que ele crie complicações.

Vamos então por partes...

O que é o desgaste dentário?

O desgaste dentário nada mais é que um processo de deterioração (previsível) mas que nunca devemos aceitar de uma forma passiva.
Convém não confundir, o atrito causado pela mastigação ao longo dos anos, com a doença quando atinge a destruição parcial dos dentes podendo afetar a posição da gengiva e/ou expondo a raiz, causando dor e hipersensibilidade.

Consoante o agente causador da enfermidade, o desgaste pode ser de diferentes tipos. Fatores como o tipo de alimentação, problemas oclusais e ações mecânicas ou uma escovagem muito forte, podem levar a esse quadro e para cada um dos casos, é aconselhado um tipo de tratamento específico.

De acordo com a origem por detrás do distúrbio e o aspeto físico do desgaste, ele pode ser classificado das seguintes formas:

Abrasão

Ocorre devido ao atrito entre os dentes superiores e inferiores, durante a mastigação e a oclusão. Até um certo nível é considerado normal, porém em casos mais graves pode levar a uma considerável perda óssea e até dentária. 

Outro exemplo é a perda da estrutura dentária devido à ação física de uma escovação intensa e de o uso de uma pasta abrasiva.

Roer as unhas ou colocar lápis ou canetas na boca também podem ser causa de abrasão.

Erosão

Também conhecido como corrosão, trata-se de um fenómeno causado por um processo químico podendo estar associado à presença de bactérias que danificam o esmalte dentário.

Uma alimentação excessivamente rica em ácidos também contribui para o surgimento do problema.

Abfração

É causada pelo stress oclusal acima do normal, ou seja, as chamadas interferências oclusais devido a problemas na oclusão. Essa pressão errada produz o rompimento dos cristais presentes no esmalte dentário, facilitando assim o surgimento de erosão na área.

A maior parte das vezes ocorre em apenas um dente podendo causar lesões subgengivais e retrair a gengiva, expondo a raiz, causando dor por hipersensibilidade dentinária.

Solução para o problema existe?

A melhor forma de combate do desgaste dentário é a prevenção ou, se não a tiver feito, efetuar o tratamento o mais cedo possível, antes que as sequelas fiquem piores.

Torna-se então necessário que, visite o seu dentista de uma forma regular para a correção de condições que favorecem o aparecimento desse distúrbio, como a má-oclusão por exemplo. É possível identificar a deterioração ainda no início, antes que a mesma comprometa definitivamente a estrutura dos dentes.

Quando já estamos perante o problema, apenas o dentista poderá verificar as suas causas e qual a terapia mais adequada para corrigi-lo.

Esperamos ter ajudado nas suas dúvidas...

Marcar uma Consulta
Nome (Obrigatório)
Telémovel (Obrigatório)
Data pretendida (Obrigatório)
Especialidade
Observações
Transcreva os seguintes números: 7073
Fechar
Será contactado pelos nossos serviços logo que possível para confirmar a consulta.
Será contactado pelos nossos serviços logo que possível para confirmar a consulta.