Todos já ouvimos falar sobre Sensibilidade Dentária, mais não seja porque já
passamos em algum momento por essa sensação ou, já ouvimos passar na televisão um dos célebres anúncios sobre a temática.

A sensibilidade dentária manifesta-se com uma dor breve e aguda que ocorre
quando uma parte mais interna do dente, a chamada dentina, fica exposta e algum estímulo como algo frio, quente, doce ou ácido atravessa os canais (microtúbulos) da dentina em direção à parte mais central do dente, a polpa.

Trata-se de um problema que afeta cerca de 15% a 20% dos adultos, e que por vezes também se pode manifestar nas crianças, apesar de ser com muito menos incidência.

Condições como recessão gengival (muitas vezes, fruto de uma escovagem
vigorosa com escova dura), desgaste do esmalte, fraturas nos dentes, entre outras, poderão proporcionar essa sensibilidade.
Apesar de ser bastante comum, a verdade é que na maior parte das vezes as
pessoas não recorrem ao clínico que os acompanha para procurar solucionar ou amenizar o problema, resultado da curta duração da dor e da pouca importância que dão ao problema.

No entanto, queremos alertar para o fato de que, com esta situação presente no dia a dia das pessoas, a sua qualidade de vida irá ser afetada resultado do desconforto físico e psicológico podendo até influenciar negativamente os hábitos de higiene oral e mesmo os hábitos alimentares. Essa sensibilidade pode surgir em situações comuns diárias como respirar ar frio, ao consumir certos alimentos ou ao escovar os dentes.

Importante será então, proceder-se precocemente ao seu diagnóstico para assim, em conjunto com o seu clínico elegerem o melhor tratamento e evitar o agravamento da situação.

São possíveis causas da sensibilidade dentária:

> Cárie dentária;

> Dentes partidos (fraturados ou lascados);

>Restaurações dentárias fraturadas, mal executadas ou com infiltrações;

>Doença nas gengivas, que normalmente se inicia com gengivite;

> Raiz do dente exposta devido à retração da gengiva;

> Pasta dentífrica abrasiva, muitas vezes branqueadoras;

> Esmalte dentário gasto e fragilizado;

> Maloclusão;

> Bruxismo;

> Consumo frequente de bebidas gaseificadas ou de alimentos com acidez;

> Sensibilidade nos dentes após branqueamento dentário.

 

Apesar da dor causada pela sensibilidade dentária ser habitualmente aguda e de curta duração, esta pode progredir quer na intensidade quer na duração, na presença de vários fatores de risco, por essa razão ao detectar uma dor persistente, então com certeza estamos perante um problema mais grave, pelo que se aconselha acorrer à consulta com brevidade.

Marcar uma Consulta
Nome (Obrigatório)
Telémovel (Obrigatório)
Data pretendida (Obrigatório)
Especialidade
Observações
Transcreva os seguintes números: 5467
Fechar
Será contactado pelos nossos serviços logo que possível para confirmar a consulta.
Será contactado pelos nossos serviços logo que possível para confirmar a consulta.